Você está aqui: Entrada Notícias Arquivo de Notícias 2017 Abril Projeto “Tecer a Prevenção” pretende acabar com as lacunas existentes nas comissões de proteção de crianças

Projeto “Tecer a Prevenção” pretende acabar com as lacunas existentes nas comissões de proteção de crianças

Foi apresentado ontem, dia 10 de abril, em conferência de imprensa, o projeto “Tecer a Prevenção” da autoria da Comissão Nacional para a Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens ao qual a Comissão de Proteção Crianças e Jovens de Barcelos aderiu e pretende implementar em conjunto com o Município de Barcelos e com a colaboração e orientação do Professor Doutor Manuel Sarmento, da Universidade do Minho, com o objetivo de formar a comunidade/parceiros para estarem atentos aos sinais de “perigo”.
A vereadora da Educação, Armandina Saleiro, denominou este projeto como uma “mais-valia para o Município”, já que envolve crianças e jovens num concelho onde há um “elevado número de sinalizações”. O objetivo é tentar que “todas as crianças sejam felizes” e “fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para consegui-lo”, rematou a vereadora.
O Professor Doutor Manuel Sarmento apresentou o projeto em traços gerais, salientando que “a prevenção é uma das zonas mais lacunares dentro das comissões de proteção de crianças”, pelo que este projeto vem reforçar a ideia de que “o risco deve ser prevenido”.
A mobilização da voz das crianças e dos jovens é fundamental na defesa e prevenção dos maus tratos na infância. Este é o ponto de partida do projeto “Tecer a Prevenção”, que tem muitas outras “medidas” inovadoras, como por exemplo a realização de duas Assembleias de Crianças e Jovens, para debate do estado de aplicação dos Direitos da Criança no Município, com estreita articulação com os Agrupamentos de Escolas e todas as entidades de ensino no concelho. As assembleias terão lugar nos dias: 26 de abril de 2017, pelas 14h, e é dirigida a crianças do 1º e 2º ciclo; e 2 de maio de 2017, pelas 15h00, é dirigida a jovens do 3º ciclo e ensino secundário, no auditório municipal.
Pretende-se a auscultação formal dos intervenientes chave no âmbito da intervenção na infância e juventude com uma orientação para a ação de promoção dos direitos da criança, apoiada no conhecimento e na reflexão coletiva.
classificado em: ,