Você está aqui: Entrada Notícias Arquivo de Notícias 2018 Fevereiro Administrador da Região Hidrográfica do Norte satisfeito com trabalho do Município de Barcelos na limpeza do Rio Cávado

Administrador da Região Hidrográfica do Norte satisfeito com trabalho do Município de Barcelos na limpeza do Rio Cávado

O administrador da Região Hidrográfica do Norte, departamento descentralizado da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Pimenta Machado, esteve em Barcelos no dia 22 de fevereiro, para se inteirar do programa do Município de Barcelos de combate aos jacintos no Rio Cávado.
Nos Paços do Concelho, Pimenta Machado teve um encontro com o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e com a equipa que está a executar o programa de ação de limpeza do Rio, designadamente, o Vereador do Ambiente, José Beleza, de Pedro Teiga, especialista em recuperação e valorização de rios, do Chefe Armando, dos Bombeiros Voluntários de Barcelos e de técnicos da autarquia.

Este responsável da ARH teve oportunidade de verificar a evolução dos trabalhos realizados no Rio Cávado e a qualidade da intervenção levada a cabo pelos Bombeiros, sob orientação dos responsáveis municipais. Uma intervenção que acolhe o interesse da APA, atendendo à existência de situações de proliferação de jacintos noutros cursos de água em Portugal.

Miguel Costa Gomes foi mais longe e adiantou que “com a remoção dos jacintos, e para podermos ter “um rio navegável, é importante a recuperação dos açudes”, salientando a necessidade de colaboração da APA nesta matéria, no sentido de salvaguardar a viabilidade e celeridade deste grande objetivo para o concelho de Barcelos.

Pimenta Machado mostrou satisfação “neste novo olhar pelo rio Cávado, num momento de crise do rio, com os jacintos na água”, manifestando abertura para a “APA agilizar com a Câmara na recuperação dos açudes e criar condições para acabar com o problema”.

O Vereador José Beleza explicou que “o objetivo central da primeira fase, que finaliza no dia 31 de março, é atuar no leito do Rio e nas lagoas, a chamada maternidade, e o grande aglomerado dos jacintos”. Na “segunda fase, vamos ter a colaboração do especialista Pedro Teiga, no sentido de elaborar um estudo global das necessidades do Rio, quer nas linhas de água, quer na problemática das cheias a jusante da ponte medieval”.

Pedro Teiga fez um ponto de situação das ações já executadas e na possibilidade de, nesta segunda fase, intervir nas lagoas em Areias de Vilar.

A visita terminou com um percurso de barco, que permitiu constatar o sucesso desta primeira fase de intervenção de remoção dos jacintos do Rio Cávado.
classificado em: