Você está aqui: Entrada Notícias Notícias em rodapé Município de Barcelos entre os melhores na eficiência financeira

Município de Barcelos entre os melhores na eficiência financeira

Barcelos está em primeiro lugar no ranking global dos municípios do distrito de Braga ao nível da eficiência financeira referente ao ano de 2017, segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses.

O Município de Barcelos melhora a sua posição em relação a 2015 e 2016, anos em que se classificou em terceiro lugar entre todos os municípios do distrito e o primeiro entre os de grande dimensão. Agora, Barcelos faz o pleno no distrito e classifica-se em primeiro lugar entre todos os municípios e entre os de grande dimensão.

Também a nível nacional Barcelos melhora a sua posição na eficiência financeira comparativa entre os municípios de grande dimensão, ocupando, em 2017, a nona posição, acima do 11.º lugar obtido nos anos de 2015 e 2016.

Nas conclusões do ranking de 2017, os autores destacam como aspetos positivos, entre outros, a melhoria da independência financeira dos municípios de grande dimensão (75,8%), “justificada essencialmente pelo maior volume de receita fiscal auferida”, nomeadamente a proveniente do IMI e do IMT e da derrama; uma maior aproximação do valor do orçamento previsto ao montante da receita liquidada; uma execução média de quase 90% nas receitas cobradas; um aumento de 422,9 milhões de euros na receita efetiva; a superação da transferência de capital pelas receitas de impostos; o pagamento de 86,8% dos compromissos assumidos; aumento da despesa de capital; a descida global da dívida autárquica de médio e longo prazo, com 250 municípios a apresentarem diminuição da despesa paga em juros e outros encargos; elevado cumprimento das regras do POCAL; redução de 8,3% do passivo exigível, situando-se, no final de 2017, de 4697,5 milhões de euros.

Para o apuramento este ranking, o Anuário Financeiro selecionou os seguintes indicadores: Índice de liquidez; Resultado operacional deduzido de amortizações e provisões sobre os proveitos operacionais; Peso do passivo exigível no ativo; Passivo por habitante; Taxa de cobertura da despesa realizada no exercício; Prazo médio de pagamentos; Grau de execução do saldo efetivo; Índice da dívida total; Índice de superavit; Impostos diretos por habitante; Peso do passivo exigível consolidado nos rendimentos próprios.

O Anuário Financeiro dos Município Portugueses é uma edição da Ordem dos Contabilistas Certificados, em colaboração com o Tribunal de Contas, o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do IPCA e a Universidade do Minho, tendo como autores João Baptista Carvalho (coordenador), Maria José Fernandes e Paulo Jorge Camões, do CICF. Colaboram nesta edicação Ana Teixeira e Ana Rita Abreu, do CICF.

 

classificado em: