Você está aqui: Entrada Serviços Biblioteca e Arquivos

Biblioteca e Arquivos

Biblioteca

Fundada em 10 de Junho de 1880, está instalada, desde 1996, na chamada Casa dos Machados da Maia, edifício do século XVI, de traça manuelina, ao qual se acrescentou um novo edifício construído no seu logradouro.

Dispondo de amplas e funcionais instalações, que lhe dão a feição de um espaço agradável, tem como missão promover a difusão do livro e da leitura e contribuir para a criação de hábitos de leitura, mas também a de preservar e divulgar a memória histórica e literária local.

O seu espólio é valioso, sendo de salientar os fundos documentais pertencentes ao antigo Convento de Vilar de Frades, às Bibliotecas do Conde de Azevedo e de Álvares da Silva e um Fundo Local significativo constituído por monografias, separatas, opúsculos, postais ilustrados, fotografias, cartazes, desdobráveis e publicações periódicas referentes a Barcelos e a autores barcelenses que integram a chamada “Barceliana”.

Do seu vasto programa de extensão cultural, que se realiza, na própria Biblioteca Municipal, e, nas Bibliotecas Escolares, assumem particular relevo, os encontros com escritores, os vários ateliês e acções de formação, as palestras sobre diversos temas, a divulgação do património local, através de exposições documentais e iconográficas, o debate de assuntos com interesse para a comunidade, o incentivo e apoio à publicação de livros, bem como a realização de exposições de fotografia e de artes plásticas.

O teatro, a música e o cinema são outras áreas que acarinhamos e não faltam iniciativas que mobilizem todos, mas muito especialmente as crianças e os jovens.

A ligação com a comunidade, com as escolas e com as associações culturais e profissionais, é um vector na nossa conduta, bem como a atenção aos interesses e às novas necessidades dos clientes.

 

Arquivo Municipal

Verdadeira memória histórica do município barcelense, é constituído por fundos documentais de natureza administrativa e histórica, particularmente ricos, sobretudo para o período posterior a meados do século XVIII, procedentes dos diferentes serviços municipais.

Compreendem livros e maços diversos, entre os quais, os livros de Constituição e Regulamentação do Município, como o Foral Novo Manuelino de 1515 e o Registo Geral da Câmara (Privilégios), os dos Orgãos do Município, tais como as Actas das Sessões da Câmara, o Serviço Jurídico e Contencioso, os livros dos Serviços Administrativos, entre os quais, os do Expediente, Copiadores Gerais, de correspondência recebida e expedida e de entrada e saída de requerimentos, os do Notariado Privativo, inventários de bens de pessoas falecidas, e escrituras de emprazamento.

São ainda importantes os livros relativos ao Património, como os autos de vistoria de processos para aforamento, aforamento dos bens do concelho, rol dos foros, index e mapa dos foros, tombos dos bens concelhios, os livros relativos aos Impostos Gerais, entre os quais os das Décimas, do Real D' Água, das Sisas, os das Funções Militares, tais como os das coudelarias, ordenanças e recenseamento militar, os livros relativos à Saúde e Assistência, destacando-se os livros dos Expostos.

Dos livros da Administração do Concelho salientam-se os copiadores gerais, os passaportes, os legados pios e os registos de testamentos.

Quanto a outros fundos, merecem referência especial os livros dos Julgados de Paz e das Juntas de Paróquia.

O Arquivo Municipal de Barcelos tem como principais objectivos, preservar e conservar a documentação, qualificar e valorizar o seu espólio e divulgar a história local.

Os seus serviços educativos, sob a designação de “ARKJOVEM”, contemplam uma série de actividades, a realizar, quer no Arquivo Municipal, quer nas escolas, que vão desde os ateliês às visitas guiadas, assumindo particular relevo a rubrica “O Arquivo Vai à Escola”.

Permitem, assim, a difusão e divulgação do vasto património documental, com uma vertente educativa, tendo como principal objectivo consciencializar e educar os jovens, sensibilizando-os para a importância dos livros, da nossa história, da nossa identidade e cultura. Por outro lado, pretende-se divulgar um espaço aberto à comunidade, cativando novos públicos e incentivando à investigação.