Você está aqui: Entrada Notícias Arquivo de Notícias 2017 Novembro Barcelos associa-se a movimento contra a pena de morte e comemora os Direitos Humanos

Barcelos associa-se a movimento contra a pena de morte e comemora os Direitos Humanos

No âmbito da Cidade Educadora, Barcelos volta a associar-se, pelo quinto ano consecutivo, ao movimento “Cidades pela Vida - Cidades Contra a Pena de Morte”, um evento que decorre anualmente a 30 de novembro, em todo o mundo.

O dia vai ficar assinalado com um programa diversificado que se inicia às 15h00, no Largo da Porta Nova, com uma “Maratona de Cartas”, em que haverá uma sensibilização para a defesa dos Direitos Humanos, com a presença de um representante da Amnistia Internacional. Seguir-se-á, pelas 16h30, uma sessão de poesia pelo grupo Haja Ânimo intitulada “Pela Vida e Pela Paz”.

Às 18h00, será iluminado o Paço dos Condes de Barcelos e o Pelourinho, seguindo-se um momento musical pela paz, com o grupo da Banda Musical de Oliveira.
Barcelos, como Cidade Educadora, procura assumir um compromisso com a inclusão social e a diversidade cultural, tendo como objetivo permanente o enriquecimento da vida dos seus cidadãos.

Criada em 2005, a Rede Portuguesa das Cidades Educadoras materializa um conjunto de relações e de troca de experiências entre os Municípios membros da Associação Internacional das Cidades Educadoras.

“Cidades pela Vida – Cidades contra a pena de Morte” surgiu pela primeira vez no ano 2002, por iniciativa da Comunidade de Sant’Egidio Italiana, que quis assim assinalar o aniversário da abolição da pena de morte no primeiro estado europeu, o Grão-Ducado da Toscânia, a Norte de Itália, no dia 30 de novembro de 1786.

Desde 2002, cerca de 2000 cidades de vários países já se associaram a esta celebração.  Neste dia, iluminam um monumento ou um local simbólico, de forma a sensibilizar os cidadãos para a união do mundo em torno da abolição da pena de morte.

Integrando ainda esta temática está programada a Semana Concelhia dos Direitos Humanos, de 4 a 7 de dezembro sendo desenvolvidas palestras, sessões de contos, ateliês, exposições, além de estabelecidas parcerias em projetos das instituições Oikos e a Amnistia Internacional Portugal.

Programa

classificado em: